Construções coloniais nas ladeiras do Pelourinho, em Salvador - Bahia | Pixabay

O que fazer em Salvador – Turismo na Bahia

Fundada em 1549, a primeira capital brasileira é mesmo o reflexo do Brasil.

Com 50 quilômetros de belas praias, povo hospitaleiro, e muita miscigenação cultural, Salvador é um dos destinos mais procurados no país. Berço de todos os ritmos, a cidade afro-brasileira é bela, alegre e acolhedora.

Localizada na entrada da Baía de Todos os Santos – a maior do país, foi a primeira metrópole portuguesa no país. Durante 214 anos, Salvador foi a capital do Brasil, até 1763, quando o Rio de Janeiro passou a ocupar o posto.

Salvador é uma cidade tipicamente tropical, com clima quente e úmido e temperatura média de 25º C, que varia pouco durante o ano.

Salvador, uma mistura de cores, culturas e religiões

A capital baiana é hoje dividida em dois níveis: Cidade Baixa, na estreita planície litorânea, e Cidade Alta, a cerca de 70 metros acima do nível do mar. Os dois níveis estão ligados pelo Elevador Lacerda e pelo Plano Inclinado de Gonçalves.

Projetada na Baía de Todos os Santos, a cidade assumiu um formato triangular, cujo vértice superior é o Farol da Barra. Dali, partem duas avenidas principais: a Avenida Sete e a Oceânica. A primeira leva para a parte antiga da capital, chamada de “Cidade”, e, a segunda, leva para a série de praias que se estendem até o litoral norte.

Quando ir para Salvador?

Melhor época para ir: Durante o ano todo o clima é quente. As temperaturas variam entre 23º e 35º C durante o inverno e verão, respectivamente, sendo refrescada sempre por uma brisa que vem do Oceano Atlântico. Chuvas ocorrem com mais freqüência de junho a agosto.

O trânsito em Salvador é complicado, “meu rei!”. Faltam vagas no centro e nas grandes avenidas e há poucos estacionamentos públicos ou privados. Guardadores de carro assediam turistas principalmente no Pelourinho, que tem acesso restrito de terça a domingo. Por isso, abuse dos táxis!

O que fazer em Salvador?

A cidade de Salvador é símbolo da miscigenação e da diversidade cultural brasileira. Prova disso é a variedade de atrações que a capital baiana oferece aos seus visitantes. Há opções para aqueles que preferem passeios culturais até festas e praias para aqueles que são adeptos da curtição.

Lugares mais visitados: Elevador Lacerda, Pelourinho, Centro Histórico, Fundação Casa Jorge Amado, Igreja São Francisco de Assis, Igreja Nosso Senhor do Bonfim, Farol da Barra, Mercado Modelo, Praia da Barra, Praia de Itapuã, Ondina, Praia da Ribeira, Ponta do Humaitá e Praça Castro Alves.

Carnaval em Salvador

As ruas da cidade são invadidas por trios elétricos e blocos carnavalescos. São cerca de 2 milhões de pessoas se divertindo até o amanhecer nos três circuitos existentes: o do Centro Histórico, de onde saem os blocos menores; o Campo Grande/Praça Castro Alves; e o Barra/Ondina.

Há três maneiras de participar da festa: – Uma é adquirindo o abadá (kit com camiseta do bloco), que dá direito a dançar dentro do cordão de isolamento dos trios elétricos.

Os preços podem chegar a R$2.500 de acordo com a popularidade do bloco. Uma alternativa é pagar preços ainda mais caros por camarotes e ter direito a comes e bebes durante a folia, ou ainda, a mais econômica, que é pular como “pipoca” (pessoas que optam por não adquirir abadás e ficar fora do cordão).

O auge do evento é a Quarta-feira de Cinzas, quando os trios elétricos se encontram na Praça Castro Alves e no Farol da Barra. Para ver a programação com datas e shows, a melhor opção é o Portal Oficial do Carnaval de Salvador.

Mas não esqueça, se está pensando em passar o carnaval em Salvador, reserve sua hospedagem com o máximo de antecedência. Os preços das diárias chegam a triplicar durante o feriado mais famoso do ano!

Os melhores resorts all inclusive na Bahia

Elevador Lacerda

Elevador Lacerda, na Baía de Todos os Santos, em Salvador | Pixabay

Elevador Lacerda, na Baía de Todos os Santos, em Salvador | Pixabay

Um dos maiores símbolos de Salvador, o Elevador Lacerda fica no centro histórico e liga as duas partes da cidade: Cidade Alta e Cidade Baixa. Construído em 1873 pelo engenheiro Antonio Lacerda, o elevador leva 30 segundos para subir os 72 metros.

O elevador transporta cerca de 28 mil pessoas por dia. Chegando lá em cima é possível admirar o Mercado Modelo, o Forte de São Marcelo e a Baía de Todos os Santos.

Pelourinho

Não muito longe do elevador, uma caminhada pelas ruas de paralelepípedos leva ao Pelourinho. “Pelourinho” era o nome dado a uma coluna fixada em área pública usada para castigar e expor criminosos na época da escravidão.

Ali, as ladeiras são sinuosas e estreitas e o bairro ainda concentra restaurantes, construções coloridas e igrejas. O Pelourinho é considerado um patrimônio cultural da humanidade, tombado pela UNESCO. Um bom programa para o dia todo.

Centro Histórico

Além do Pelourinho, o Centro Histórico de Salvador abriga muitas construções dos séculos XVI, XVII e XVII, importantes registros da quinhentista história brasileira.

Entre os atrativos turísticos, merecem destaque as praças Municipal e da Sé, o Paço Municipal, o Palácio Rio Branco, a Catedral Basílica, o Largo do Cruzeiro de São Francisco e, por fim, o Largo do Carmo, onde estão o Forte de Santo Antônio e o grande conjunto religioso formado pela Igreja e pelo Convento de Nossa Senhora do Carmo.

Fundação Casa de Jorge Amado

A Fundação funciona como um centro documental da vida e obra do escritor Jorge Amado. Expõe fotografias, livros e teses sobre a bibliografia do mais conhecido romancista baiano. Ocupa quatro andares de dois casarões antigos situados no Largo do Pelourinho. Há também obras de sua esposa, a também escritora Zélia Gattai.

Igreja São Francisco de Assis

A igreja construída em estilo barroco em 1708 é toda banhada em ouro. Mesmo sem ter escadas para serem lavradas, é de uma beleza singular. Só de ouro são mais de 800 quilos espalhados por seus entalhes. Impossível não visitar. Fica no Pelourinho.

Igreja do Nosso Senhor do Bonfim

O Santuário e Igreja do Nosso Senhor do Bonfim, construída em 1754, é bela e acolhedora em sua simplicidade e devoção. A igreja do Bonfim simboliza em seus rituais o sincretismo do Brasil: em janeiro, acontece a lavagem de suas escadarias.

Neste amontoado de crenças, a lavagem começa com uma procissão. As baianas, à frente, carregam potes e jarros com flores e água de cheiro. Atrás, reúnem-se curiosos, devotos do Senhor do Bonfim, filhos e mães-de-santo.

Fitinhas coloridas da Bahia

Fitinhas coloridas da Bahia | Pixabay

Para quem quer comprar as já tradicionais fitas do Senhor do Bonfim, ao redor da Igreja é possível encontrar lojas que vendem. Há fitinhas de todas as cores.

Farol da Barra e Forte de Santo Antônio da Barra

Farol da Barra, na Bahia | Pixabay

Farol da Barra, na Bahia | Pixabay

Duas visitas culturais importantes são o forte de Santo Antônio da Barra ou Farol da Barra, que abriga o Museu Náutico da Bahia e é encostado à Bahia de Todos os Santos, e o Solar do Unhão, complexo que abriga o Museu de Arte Moderna (MAM).

Com oito salas de exposição, teatro-auditório e biblioteca, o MAM baiano conta com um importante acervo de pinturas, gravuras e esculturas brasileiras, incluindo obras de nomes como Tarsila do Amaral, Di Cavalcanti, Carybé e Cândido Portinari. O farol é visto de longe e um importante ponto turístico da Praia da Barra.

Mercado Modelo

O maior shopping de artesanato do Brasil. Com 263 lojas, no Mercado Modelo é possível comprar os mais diversos tipos de artesanato, além de uma infinidade de produtos típicos da Bahia.

Construído em 1861 para ser utilizado como o terceiro posto alfandegário da cidade, o prédio tem estilo neoclássico e está dividido em dois pisos. E nem só de compras vive um dos maiores pontos turísticos de Salvador.

Palco de rodas de capoeira e eventos cultuais e artísticos, o Mercado é visita obrigatória dos turistas que vêm à capital baiana. Mais informações sobre o local você encontra no Portal do Mercado Modelo.

As melhores praias de Salvador

Salvador da Bahia | Pixabay

Salvador da Bahia | Pixabay

Praia da Barra

Uma das mais famosas praias de Salvador possui areias brancas e águas tranquilas. Próximo à orla concentram-se uma boa variedade de hotéis, restaurantes, lanchonetes e supermercados.

Praia de Itapuã

A Praia de Itapuã, eternizada nos versos de Vinícius de Moraes e Dorival Caymmi, além de ser extremamente bela, conta com boa infra-estrutura, como shopping, bares e restaurantes nas proximidades.

Ondina

Em sua orla, os trios se despedem no último dia de carnaval. Com complexo de quadras de esportes e piscina esculpida nas pedras, a praia pode ser uma excelente opção para o lazer em todas as idades. Bairro onde estão localizados os melhores hotéis da cidade, o Palácio de Ondina, residência oficial do governador, o jardim zoológico e bons restaurantes.

Porto Seguro: dicas de um dos melhores destinos da Bahia

Praia da Ribeira

Banhada pela Baía de Todos os Santos, a Praia da Ribeira, ponto de encontro dos velejadores, é considerada um dos lugares mais charmosos e boêmios da cidade. Nas suas proximidades, estão a Igreja da Penha e o antigo Palácio de Verão do Arcebispo.

Ponto do Humaitá

Com cenários naturais e históricos, é um dos locais mais bonitos da Cidade Baixa. Não deixe de visitar a igrejinha, o convento e o farol, de onde se vê a Baía de Todos os Santos de um dos ângulos mais favoráveis, especialmente ao pôr-do-sol.

Praça Castro Alves

A praça batizada em nome do poeta Antônio Castro Alves é palco e coração do carnaval 2017 de Salvador. O monumento do escultor italiano Pasquale Di Chirico, feito em bronze e granito, imortaliza o poeta em atitude de declamação.

Um belo passeio nos arredores da capital baiana é pegar a escuna que sai da Baía de Todos os Santos (diariamente, atrás do Mercado Modelo) e vai às ilhas do Frade e Itaparica. Ambas são lindas e tranquilas. O mar é calmo e a água é cristalina. A beleza do local vale muito a pena!

Deixe um comentário

O seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*